João Paulo Pinto de Castello Branco

10devaledeprazeresEsta semana despedimo-nos deste eternamente jovem e carismático rapaz que aparece, entre irmãos e primos, no centro desta fotografia de família.

E é aqui, neste sítio, e bem ao centro da família, que ele ficará para sempre nos nossos corações.

A fotografia data dos anos 30, do século passado, e foi tirada nos jardins da Quinta, em Vale de Prazeres, centro nevrálgico de toda esta grande família. E é daqui, deste sítio que sempre foi tão querido para o nosso Tio João Paulo, que lhe deixamos esta singela homenagem, as nossas saudades imensas e um agradecimento sincero por toda a memória que nos deixa.

Fica aqui também o testemunho sentido do Francisco, um dos seus 18 netos. Trata-se da sua última Carta ao Avô, que nos leu no final da Missa em que dele nos despedimos.

“Hoje o mundo ficou mais Pobre e o Céu mais rico, hoje perdi o meu último Avô, perdi um amigo, um companheiro, um exemplo.
Nasci com o privilégio de poder festejar os anos no mesmo dia que o Avô, dia 8 de Junho, e há 22 anos que passei consigo esse dia, sem nunca falhar um único ano.Foi o maior e melhor exemplo que tive e terei na vida do que é ter Fé, do que é ser um Pai de família e um Avô presente, sempre sempre presente. Apelou sempre ao bom senso e zelou sempre para que os seus 8 filhos e 18 netos se dessem sempre e incondicionalmente bem uns com os outros, era mais do que um Pai, mais do que Um Avô, era um elo de união, pedra basilar da nossa família.
Tio Joao Paulo e FranciscoDe Comandante de Falange na mocidade Portuguesa a Deputado á Assembleia Nacional, dirigente da União Nacional, de homem dos petróleos das químicas e das mecânicas pesadas no Brasil, engenheiro de refinarias, nunca, mas nunca perdeu a humildade e a humanidade, era um homem tão bom, tão puro e tão honesto,que mesmo aqueles que fizeram parte do 25 de Abril, o respeitaram na generalidade, sempre, desde funcionários de fábricas a colegas de trabalho, todos todos reconheceram no avô a diferença, a atenção que tinha com
todos e com cada um, e mesmo no tempo de Exílio pós-25/04/1974, houve quem, do outro lado, sentisse saudades.Foi um Homem de convicções, do 1º ao último dia da sua vida, eternamente apaixonado pela Avó, que viu partir há 3 anos, e por quem nunca deixou de se emocionar quando falava, não há palavras que consigam exprimir aquilo que o Avô foi como exemplo, de bom Pai, bom Marido, bom Patrão, bom católico, se algum dia, na minha pequenez, me aproximar de 1/10 daquilo que o avô foi, é uma benção.IMG_4146
Nunca me vou esquecer do período em que vivi consigo, dos almoços em sua casa, das tardes e tardes a ouvi-lo contar as 1001 histórias inesgotáveis da sua infância e vida.
Sabe, nunca se está verdadeiramente preparado quando chega esta altura, mas tive a sorte e a benção de poder estar ao seu lado, de mão dada, até ao fim.
Tenho a certeza que a sua missão na terra foi cumprida e por excesso. Deixou um legado familiar único.
Avô, muito obrigado por ter sido meu Avô, obrigado Deus pelo privilégio e benção de o ter como Avô.
Um até já 🙏

Francisco Maria Castello Branco Quinta

Anúncios
Esta entrada foi publicada em família, vale de prazeres com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a João Paulo Pinto de Castello Branco

  1. M Beatriz Pinto diz:

    Foi um verdadeiro Senhor, sempre muito agradavel e com uma educaçao que fazia parte dele.
    Deixa saudades !

    • jtcb diz:

      Muitas!

    • Francisca de Sottomayor diz:

      Não sendo meu Tio de sangue, era casado com a Tia Beatriz, irmã do meu Pai, sentia por ele uma grande amizade, admiração e também uma grande afinidade. Senti profundamente a sua “passagem” e muitas vezes me lembro com muita saudade do agradável que era estar com ele, das suas histórias, como o Quico tão bem descreve aqui em cima.
      Precisamente uma das últimas vezes que estivemos juntos, contou-me como tinha conhecido a Tia Beatriz e de como se tinha apaixonado por ela. Tudo isto com contornos cheios de piada e interessantes que nem dei pelo frio e vento que estava, pois tudo isto se passava na rua, à porta de casa de uma das Primas….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s