Golfinhos no Tejo

Foi neste cenário magnífico, com Lisboa ao fundo, iluminada pela luz quente do entardecer, que nos deparámos com uma visão do outro mundo. A princípio ninguém queria acreditar. Seria mesmo verdade? Sim, era mesmo verdade: eram golfinhos! Os miúdos não cabiam em si de contentes (e, aqui entre nós, os adultos pareciam mais miúdos que os próprios miúdos!…).

Há qualquer coisa de mágico quando encontramos golfinhos.

Já tinha tido a sorte de os encontrar uma vez no Sado, há muitos anos. Mas nunca imaginei ser possível vê-los no Tejo.

Afinal parece que eles já cá andam há, pelo menos uns dois anos. (ver aqui e aqui)

Contactada pela agência Lusa, a bióloga que coordena um plano de acompanhamento de roazes-corniveiros no estuário do Sado, liderado pelo Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), Marina Sequeira, disse que este fenómeno “já não é assim tão raro como isso”. “Os golfinhos comuns já entraram várias vezes no estuário do Tejo nos últimos anos: foram vistos na marina de Cascais e na praia de Carcavelos. Estes golfinhos são oportunistas e andam sempre à procura de alimento. Podem ter visto um cardume de peixe maior que os seduziu a entrar no estuário”, explicou Marina Sequeira. A bióloga do ICNB disse ainda que um dos motivos de atracção dos golfinhos ao Tejo “pode estar na melhoria da qualidade da água” do rio, já que “a melhor qualidade da água pode trazer o estabelecimento de peixe de qualidade que alimenta os golfinhos comuns”.

Segunda boa notícia do dia: a qualidade da água no estuário do Tejo parece ter melhorado significativamente. E, pelos vistos, a presença dos golfinhos — quer aqui tenham fixado residência, quer estejam só de passagem — é sinal disso mesmo.

 

Depois de termos ficado ali um bom bocado a admirá-los, afastámo-nos um pouco. Eis senão quando estes dois resolveram vir atrás de nós. Alcançaram-nos, nadaram um pouco à nossa volta e desapareceram. Com certeza que não foi para se despedirem, mas nós preferimos acreditar que sim!…

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em outros lugares com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s